I used to be lucky, until I spent some time with you

Como diria minha mãe: mais sorte do que juízo.

Depois de receber uma resposta da Soma dizendo que o iPod tinha mesmo morrido de vez e que, para ganhar um novo, eu teria que pagar R$510,00, quebrei minha cabeça para tentar resolver o problema. Pensei nas possibilidades, processar o fabricante da caixinha, a loja que vendeu, etc. Mas o Titanic deu uma dica: ligar para o 0800 da Apple no Brasil e pedir arrego.

Liguei e expliquei o acontecido, que estragou bem no dia do fim da garantia. Depois de me deixar uns 15 minutos esperando na linha, enquanto falava com a cidade de CUPERTINO, na Califórnia, ela me deu a notícia inesperada, mas tão esperada: um código de satisfação do consumidor que aumentava o período de garantia do aparelho em um mês.

Corri na Soma, mostrei o número, eles entraram no genial sistema da Apple e lá estava a libertação. UFA! Em 4 dias, chegou meu iPod novinho em folha. Ou seja, ao invés de perder o iPod no último dia de garantia, fiquei 10 dias sem ele e ganhei um novinho em folha. Nada pode ser maior.

Photo 1921

E, mais uma vez, a Apple prova que é a empresa mais parceira do mundo, quando é possível. Já é a terceira vez que ela me dá uma barbada sem tamanho. É o terceiro iPod que eu ganho, tendo pago por apenas um. Já me trocaram a bateria do computador de graça, por causa de um defeito que se manifestou muito depois da vida útil estipulada pelos ciclos de vida e ainda me trocaram todo o teclado do laptop duas vezes, sem custo algum. Valeu, Steve Jobs.

Agora posso voltar ao curso da minha vida normalmente.

A concept is formulating!

Mais seis tópicos altamente aleatórios, os dois primeiros ainda sobre o Bio Bio:

1.Também comprei um adaptadorzinho que me permite plugar o MacBook em tv’s de LCD. Testamos aqui e ficou lindão, uma mão na roda pra ver filmes e até legal pra navegar na internet (exatamente como faz o Nego nos seus aposentos de Sydney). Eu ainda não tenho uma tv de última geração à minha disposição, mas, quando possuir uma, já tenho o cabo pra conectar o computador.

2.Outra coisa que impressiona nesse tal de Bio Bio é a quantidade de bancas com brinquedos antigos. São verdadeiros museus de brinquedos, especialmente coleções completas de bonecos tanto antigos quanto recentes, todos de segunda mão. Há, por exemplo boneco gigante do GIZMO a 25 reais. Pena que o ambiente marginal não me permitia sacar fotos, mas teria rendido algumas boas imagens.

3.As fotos que eu posto aqui são de tamanho razoável (talvez até imprudentemente), por isso podem ser usadas, humildemente, de papel de parede. Aquela do flamingo, por exemplo, tá servindo de belíssimo fundo pra minha tela aqui:

wallpapero

Os amigos fiquem à vontade pra usar, se gostarem de alguma foto.

4.Não é estranho que, para usar uma estrada chamada FREEWAY, seja necessário pagar DOIS pedágios?

5.O gênio musical Tony Harrison aprovou, então fui lembrar qual a música, que virou a nova música da semana, não consigo parar de repetir, do tempo em que eu ainda era altamente exposto à Radio Sogipa:

Diretamente da trilha sonora internacional de Deus Nos Acuda. A/C Oscar Magrini

6.O chamado “Tema da Vitória” é algo foda. Não tem como ouvir e não ser transportado diretamente pras manhãs de domingo do fim dos anos 80. Aquela segunda parte, quando o sax dá uma VARIADA no tema, chego a VER o Senna já no meio da volta de comemoração. 🙂

Pobricidade

Desde que comecei a usar Mac, sempre preferi o Safari ao Firefox (que era meu preferido no PC), por que achava o navegador da Apple mais rápido nos seus computadores. Porém, desde que comecei a ter uns problemas de “login time out” no Gmail, resolvi tentar de novo o Firefox, já que meu computador está bem mais rápido desde o upgrade.

E, nisso, instalei o Adblock Plus, por indicação do Mojo. Concordo que seja sacanagem olhar um site sem ver os sites sem ver a publicidade, afinal, como diz ali no texto do Tiago Dória, muitos não existiriam sem publicidade. Mas é inegável a diferença que faz, nesse teste rápido que fiz na capa do Terra:

terracomads

terrasemads

Sem contar algo muito importante, a razão do post do Tiago: fica MUITO mais rápida a navegação sem ter que carregar toda parafernália publicitária.

ελληνική γλώσσα

Dica pra quem tem Mac: BAIXA E RODA esse programinha, que vai deletar uns arquivos desnecessários de línguas que tu não usa (não esquece de desmarcar aquelas que tu usa, como português-BR e inglês). O programa nem acabou de rodar todo aqui, e já liberou mais de 4 giga do HD. Não garanto que não vá dar nenhuma merda depois, mas tou gostando de ver o resultado até agora.

De quebra, se alguém quiser dar uma lida num artigo interessante sobre limites impostos na publicidade do Oriente Médio, clica aqui.

Update: deu certo.