Saídas & Entradas

E passaram as festas, finalmente, o ano novo está aí.

Tenho uma pilha de fotos aleatórias para postar, alguns assuntinhos a tratar, para quem tempo para sentar e bater um papo.

Como tiramos uma semana de férias no início de dezembro, meu mês, financeiramente, foi bem fraco, bateu mais ou menos na metade da média, infelizmente. Mas tudo bem, relaxamos. Último dia de trabalho do ano foi ajudar a organizar a festa de Natal do pessoal querido com quem trabalho mais regularmente. Foi bem legal, inclusive fiz umas fotos durante a festa, no estúdio, do pessoal que estava lá, todos, maioria homens peludos, vestindo o mesmo vestido. Ficou bacana.

Em outras notícias, estou me puxando para aprender italiano. Era uma coisa que eu tenho na minha lista de afazeres há tempos. Minha mãe pediu para eu achar algum app ou website que ensinasse inglês para ela, acabei achando esse excelente chamado Duolingo. É viciante, é como um joguinho. Recomendo muito. Depois que acabar o italiano, quero fazer o alemão também, para tentar melhorar um pouquinho, lembrar algo dos oito anos de estudos que tive no Dohms.

Meus melhores presentes de Natal:

1.Violão novo, cordas de nylon, menorzinho, bem macio. Com o violão METAL que o pai da Chi tinha me dado, meus dedos ficavam em carne viva. Com esse, toco por horas sem problemas.

2.Um jogo FÍSICO de Scrabble. Muito bom, jogamos quase todos dias desde que ganhei. A gente vinha jogando pelo app do smartphone, mas ao vivo é bem mais legal.

Fora isso, tivemos comemorações COMEDIDAS (duas em casa, duas na casa de outros), sem excessos, nem cheguei a beber mais que DOIS drinks por ocasião. O equivalente a QUATRO KEEP COOLERS, aprox.

Falando em bebidinhas, pouco antes do Natal, hospedamos aquele casal de suecos queridos que conhecemos em Airlie Beach. Nos presentearam quatro garrafas de uma cidra sueca chamada Rekordelig, que é tão gostosa que parece refrigerante. Viro uma garrafa dessas, com gelo, em cinco minutos. Um perigo. A de manga com framboesa é fatal.

Temos ido bastante à praia, sempre que possível, o tempo tem ajudado bastante. A pedal, a praia mais perto fica a 25 minutos daqui, é Coogee. É uma delícia. E a costa de Sydney é uma coisa de cair o queixo, fizemos a caminhada toda entre Coogee e Bondi, passando por Tamarama, Clovelly e Gordons Bay, levou duas horas, mas valeu cada segundo. Que coisa linda. Confiram as fotos todas no álbum do FÊICE. Conseguimos ver muita gente que a gente gosta nessas festas, a maioria registradas nas fotos, por que, afinal, não posso carregar minha câmera a TODOS lugares, TODOS dias. É pesadinha. Na real, só não tenho fotos do ano novo.

HF__2561

HF__4147

HF__4138

HF__4091

HF__4084

HF__3798

HF__3613

HF__3563

HF__3518

HF__3516

HF__3438

HF__2770

HF__2579

Era isso por agora. Espero que tenha tido boas festas, feliz 2014!

Castor Agradável

Apenas mais uma seleção das melhores buscas do Google que acabaram chegando no meu blog:

sola de pneu (ref FASANO, Victor)
renato portaluppi pelado
ter um sono de porcaria
‘meu dente ficando preto”
hoje nem é sexta, foda to de ferias
nick cave do album mais feliz de bigode tropical
beirinha com a perna cheia de bicho em nova iguaçu
oque e isso quando comeca umas bolhas na maovermelha e dolorida
prostitutas na rua garibaldi em porto alegre
praia do cagalhão
vontade de dar um soco na cara
futebol libertadores gremio antipato
como eu bato punheta com meu primo
tiazinha dormindo de camiseta
tem pessoas que adora me ver sofrer
cortando o próprio cabelo homem
dub zero – castor agradável video
veja o paraglider aterrisando no restaurante chou de bola
velhosdecueca

Poesia pura.

A busca mais intrigante, por ter sido feita 74 vezes e não fazer nenhum sentido: “ber supermercado de nuasok de”.

E a busca que mais levou gente ao meu blog no último ano: “girino”. 261 vezes.

Google Street Few

Semana passada me dei conta que as imagens do Google Street View (sou fã desde o Google Earth, quando passei uma semana preso naquela planeta virtual, vendo imagens feitas por satélite de campos de futebol do mundo inteiro) estão disponíveis em Grande Porto Alegre e até nas praias do litoral mais NESCAU do país.

Claro, passei HORAS navegando. Inspirado em sites como ESSE e ESSE, um colega de trabalho me desafiou a procurar prostitutas pela rua. Não é fácil achar de dia, inclusive na GARIBALDI, clássica rua de Porto Alegre que tem o meretrício 24-7, não se vê, quase. Inclusive, arrisco dizer que foram CENSURADAS, photoshopadas.

Mas enfim, andei por ruas, vi meu colégio, Sogipa, etc, fiz alguns print screens. Em Barcelona, por exemplo, a rua da ZONA do Raval está lotada de trabalhadoras, em pleno dia.

Que maneira fascinante de se passear pelas ruas desse mundo! Uma galeria oficial do Google AQUI.

Song Poop

Pois depois de muito observar o pessoal jogando pelo Facebook, recebi um desafio do meu irmão e resolvi tentar o tal joguinho, Song Pop.

E, claro, viciei um pouco. Na primeira semana completa de competições, ganhei de 20 dos 22 adversários que tive. Dos dois que me ganharam, tem uma mina desconhecida que jogou apenas um jogo e a outra pessoa eu não sei quem foi.

Desde que tenho iPod, sempre joguei uma versão “analógica” desse jogo, que é colocar o iPod todo, com suas vinte mil músicas, no shuffle e ir tentando descobrir quem toca. Tu pode dizer que é fácil por que o iPod é meu, mas, não se engane, eu não escutei nem 40% de tudo que tem no meu iPod. 😉

Joguei muito isso com o Nego na Austrália e também com a Chi.

Inclusive, num jogo outro dia com o Nego, Song Pop me roubou. Fiz até um print screen para comprovar, meu saldo de gols era melhor, pô:

BEM JOGADO, porém, Mr. Nigga.

E é isso. Quem quiser me desafiar, é só chamar lá no Faceblue. Aliás, coloquei uma regra: com gente desconhecida, só jogo até garantir uma vantagem de 3 pontos. Com gente conhecida, jogo até cansarem. 😉

You just couldn’t let me go, could you?

Pois umas fotos que estava devendo fazia muito tempo, as fotos do dia em que voltei a me fantasiar de Coringa. Era uma competição de fantasias no Carnaval, aqui no trabalho. Ganhei um prêmio como fantasia individual mais espetacular (a maioria das pessoas concorria em grupos).

A primeira leva foi fotografada pelo meu colega de estúdio Joan Gosa, a segunda, onde aparecem alguns dos outros concorrentes, pelo colega de outro estúdio, Ivy Llamas e a terceira fui eu mesmo, quando cheguei em casa, depois de uma volta de bicicleta por aí assustando todo mundo.

Maquiagem feita por mim e roupas emprestadas cada peça de um colega. A maquiagem, acho que a de Sydney ficou melhor. A roupa achei melhor dessa vez.

Plasticine

Pois ao final do último dia, não restava tempo suficiente pra fazer nada especial, estávamos um pouco aborrecidos. Acabamos comprando um pacote de massa de modelar e fizemos uns bonequinhos. A Chi fez a Pequena Sereia, eu acabei fazendo um ornitorrinco (meu animal preferido) e um babuíno da Fantástica Fábrica de Chocolates. E assim acabou Granada. 😉