SPS2 (not)

(Por problemas técnicos, vou desrespeitar a ordem cronológica da viagem e falar de São Paulo antes da Bahia – ainda tenho esperanças de recuperar inteiramente os arquivos da Chapada Diamantina e de Boipeba)

IMG_1961

IMG_1983

IMG_2023

IMG_2046

IMG_2066

IMG_2090

IMG_2105

IMG_2135

IMG_2146

IMG_2158

IMG_2155

IMG_2176 copy

IMG_2201 copy

IMG_2212 copy

IMG_2308 copy

A última parada da nossa interminável viagem por esse Brasil, completando 7 estados visitados, o que faz a Chi conhecer mais estados do que a maioria dos brasileiros: 8 dias em São Paulo.

Acho que é a quinta vez que venho para São Paulo. Posso dizer que a cidade melhorou. Em comparação a outras capitais do Brasil, que vivem num retrocesso bastante ridículo, SP ao menos se destaca demonstrando uma vontade de melhorar, uma vontade de competir com outras metrópoles do mundo nos quesitos em que ela pode se aproximar.
 
As ciclovias aos domingos são uma amostra disso. Só falta agora ativá-las em todos dias da semana. Numa pequena volta de bicicleta, nota-se a quantidade bastante elevada de bicicletas. Alguns podem dizer que até de bicicleta se pega engarrafamento em SP. Pode ser verdade.

A ideia inicial era dividir nossa estadia entre a casa de 2 ou 3 dos nossos amigos, mas acabamos ficando com preguiça e tava tão bom na aconchegante e bonita casa da minha amiga Letícia, que acabamos ficando por ali mesmo. No fim, por causa do tempo nublado, quando nao chuvoso, acabamos vendo pouco da cidade. Alguma passeada pela Liberdade, Ibirapuera, MASP, um pastel de feira na Aclimação, um restaurante japonês bom e um peruano gostoso mas de atendimento risível, um sanduíche de mortadela no Mercado com a Cecília e o Tarta, uma incursão infernal pelo centrão e o metrò na hora do rush, visitas a alguns amigos queridos em uma pequena turne culinária pela casa das pessoas, um bom show da Fresno na sexta-feira a noite, uma mini-reunião de despedida na casa da Leto e aqui estamos no avião para Porto Alegre, aonde passaremos 3 semanas até embarcarmos em definitivo para Sydney, no dia 29 de Abril. 

Conseguimos um voo bonzinho: Poa, Guarulhos, Santiago, Sydney, em apenas 22 horas, um recorde. E o voo mais longo é operado pela Qantas, que é considerada uma das melhores companhias aéreas do mundo. Saiu por USD1600 por cabeça.

Algumas coisas morreram nessa viagem:

1.Meu Asics preto abriu o bico de jacaré.

2.Meu pobre computador queimou, depois de 5 anos e meio de uso e abuso, abriu as pernas enquanto eu processava algumas fotos de Boipeba e assistia Californication ao mesmo tempo. Ele vinha desligando sozinho, por estar quente demais, desde a viagem para Santorini, em Agosto de 2011.

3.Minha vontade de voltar para SP, assim como morreu minha vontade de voltar para Londres, da última vez que fomos lá. Cidades lotadas, de tempo feio.

Também matei minha saudade da querida Letícia Gonzales, que eu não via desde Corinthians 2×0 Gremio, em Outubro de 2009, no Pacaembu. 

É uma pena termos nos visto tão poucas vezes desde que eu fui para Londres, em Março de 2004. Já são NOVE anos entre Londres, Porto Alegre, Paris, Tokyo, Sydney, São Paulo, Barcelona, e dá para contar nos dedos das mãos quantas vezes pude sentar e conversar com ela. A verdade é que ela é a única pessoa que eu conheci na Famecos com quem eu me importo e mantenho algum contato. Pois é, eu sou bastante critico e seletivo com relação a amigos. Mas pode confiar: essa é de fé e é um privilégio tè-la como amiga. E eu fico satisfeito em ver que, apesar de estar vivendo em Sao Paulo, essa cidade que me agrada pouco alem das pessoas boas que vivem nela, ela pareça feliz, profissional (está trabalhando na TPM) e pessoalmente, saudável e querida como sempre. 

Tive a oportunidade de finalmente conhecer de verdade o namorado dela, o Fabrício, que é um cara muito gente fina, engraçado, de bom humor, gente boa mesmo. Além de ser um excelente diretor de arte (quem quiser conferir o trabalho dele, é só pegar uma cópia de duas das melhores revistas disponíveis no Brasil, a Super Interessante e a Vida Simples, da Abril, onde ele trabalha há 10 anos recém feitos). Outra: ele permitiu que eu jogasse o Playstation 3 dele, algo que há muito tempo eu não fazia. Em nove horas e meia VIREI God Of War: Acsension, bom beat’em up.

Vida longa aos dois! Obrigado Letícia por nos receber tão bem. Quando for pra zona sul de Poa vou passar pra abanar pro Herrera.

Ah, e a casa deles é um espectáculo à parte, muito bem decorada, cheia de detalhes legais, infinitas tomadas e uma rede. E tem um dos meus sonhos de consumo: um mictório instalado no banheiro. Invejei.

Fiquei de ver o Parada e o Levino e aqui me desculpo por não ter tido pilha para sair de casa nos dias em que poderia ter saído. Efeitos de São Paulo.


O resto das fotos, aqui.

Um comentário sobre “SPS2 (not)

  1. Gosto muito de São Paulo e até cogitei arriscar a vida por lá. Mas confesso que me deu uma preguiça da cidade da última vez que estive lá, agora em março.
    Tô na torcida por essas tuas fotos da Chapada Diamantina, pra onde eu quero muito ir😉

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s