Salerno / Agerola

A ideia original dessa viagem era conhecer a Croácia. Mas como não tínhamos muitas informações sobre o país e o mapa é um pouco apavorante, acabamos optando por conhecer um pouco da Costa Amalfitana. O problema é que, apesar das dezenas de amigos italianos que temos em Barcelona, ninguém foi capaz de nos orientar o suficiente para evitar as cagadas de planos que fizemos. Em primeiro lugar, tínhamos marcado três noites em Salerno, que é um LIXO de cidade, principalmente para quem está de carro. O nosso “hotel” (que não passava de um – bom – quarto no apartamento de uma mãe solteira) ficava num local impossível de encontrar olhando em mapas. E também, sacanamente, dizia que tinha estacionamento. Só que era a quatro quadras de distância, numa zona onde é proibido entrar carros e custava vinte euros por noite. RÁ! Então acabei indo lá, depois de passar três vezes na frente da câmera da polícia que registra quem entra na zona proibida. O dono da garagem disse que anota a placa para enviar à polícia e evitar multa, mas sei lá se isso vai dar certo.

No fim, explicamos a situação para a dona do hotel e cancelamos as duas noites seguintes, pagamos apenas pela primeira. Ela entendeu e disse que ia mudar esse negócio de garagem no site.

Jantamos num simpático restaurante da cidade e saímos CORRENDO dali na manhã seguinte. Na noite anterior, ao procurar hotéis alternativos, ficamos em dúvida entre dois. Um era do lado do outro, na cidadezinha de Agerola. Acabamos marcando OS DOIS, um para cada noite. Depois de andar por um par de horas pela sinuosa e movimentada estrada da costa amalfitana e passar por algumas cidadezinhas simpáticas porém lotadas, chegamos ao nosso destino, no topo de uma montanha, em busca de algum descanso bucólico. Não foi EXATAMENTE o que encontramos, mas foi bom o suficiente. Mas não o suficiente para fazer querer ficar duas noites. OUTRA VEZ, cancelamos o segundo hotel e marcamos um passo adiante, mais perto de Napoli, para não ter que sair tão cedo no outro dia. A próxima parada, era Pompeii.

Bom, a noite em Agerola acabou sendo agradável. De tarde, provamos uma mozzarela fresca incrível, passamos por umas fruteiras que tinham uma uva minúscula impressionante. Se chama uva fragola. Recomendo. E de noite comemos numa pizzaria bastante honesta.

Naquele dia, havia alguma comemoração na cidade, que de repente se encheu de gente pelas ruas, com muito foguetório. Não entendi nada.

O resto da galeria, AQUI.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s