Road to Pafos

O resto das fotos está nesse álbum no Facebook.

Depois de 4 boas noites baseados em Ayia Napa, nossa destino era a cidade de Pafos, famosa por ter sido o berço da deus Afrodite, ou algo assim. No caminho para lá, paramos no lugar onde, conta a lenda, ela nasceu. Se chama Petra Tou Romiou e dizem que, se tu conseguir dar três voltas na pedra nadando, tu ganha beleza perpétua. Ok.

Seguindo viagem, fomos até Pafos, demoramos um pouco, mas encontramos o tal ORACLE RESORT. Excelente apartamento com dois quartos, cozinha e sala ampla, TRÊS aparelhos de ar condicionado. Lugar perfeito para passar um verão com a família, se não fosse um pouco caro. Foi o único momento da viagem em que paramos na frente da TV para assistir aos Jogos Olímpicos. Pena, queria ter visto mais, tava bem legal.

No segundo dia lá, fomos até o lugar onde Afrodite (ou VÊNUS) se banhava, que era apenas mais uma babaquice baseada em lendas. No fim, não recomendaria a ida até Pafos, acho que ganharíamos mais ficando por Ayia Napa. Mas ruim não foi. Visitamos a praia de Coral Bay, que tava legal, mas não muito. Resolvemos sair dali e ir curtir a piscina do hotel, que era bem boa, apesar de um pouco tomada pelas famílias que se hospedavam ali.

Eu e o Titanic paramos para mais uma rodada de mergulhos em apneia. Em Ayia Napa, “quando comecei a treiná-lo”, ele achava que não tinha fôlego nem pra atravessar a piscina. Logo, conseguiu. Eu ignorei, atravessando a piscina ida e volta em uma só respirada. Logo, começamos a fazer o exercício parados, como eu fazia com a Rachel na época de tardes na SOGIPA. Eu prendia a respiração e afundava, ela ficava de pé em cima das minhas costas até eu avisar que ia levantar. Aí ele me ganhou, fazendo 2 minutos e 26 segundos. Paramos por ali.

Bom, em Pafos, a coisa foi diferente. Pegamos a câmera como cronômetro. Primeiro a Chi nos filmou. Ele falhou, acabou fazendo bem pouco. Eu fiz uns 2:16. Na segunda tentativa, ele falhou de novo e eu acabei chegando ao recorde desde que comecei a cronometrar: 3 minutos e 23 segundos, provados no vídeo que podem ver abaixo:

Depois dessa, não tentamos mais, mas o objetivo para a próxima vez é tentar chegar aos 4 minutos.

No último dia do lado grego do Chipre, largamos o Titanic no aeroporto (ele estava indo para Paris) e ainda aproveitamos para passar a tarde em uma praia que ainda não tínhamos visitado, chamada Makronissos. Depois, uma esticadinha até Adam’s Beach, no repeteco, e rumamos em direção a Agios Dometios, onde o objetivo era cruzar a fronteira para o lado turco: Northern Cyprus.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s