Google Street Few

Semana passada me dei conta que as imagens do Google Street View (sou fã desde o Google Earth, quando passei uma semana preso naquela planeta virtual, vendo imagens feitas por satélite de campos de futebol do mundo inteiro) estão disponíveis em Grande Porto Alegre e até nas praias do litoral mais NESCAU do país.

Claro, passei HORAS navegando. Inspirado em sites como ESSE e ESSE, um colega de trabalho me desafiou a procurar prostitutas pela rua. Não é fácil achar de dia, inclusive na GARIBALDI, clássica rua de Porto Alegre que tem o meretrício 24-7, não se vê, quase. Inclusive, arrisco dizer que foram CENSURADAS, photoshopadas.

Mas enfim, andei por ruas, vi meu colégio, Sogipa, etc, fiz alguns print screens. Em Barcelona, por exemplo, a rua da ZONA do Raval está lotada de trabalhadoras, em pleno dia.

Que maneira fascinante de se passear pelas ruas desse mundo! Uma galeria oficial do Google AQUI.

Anúncios

Sup, nation?

Há algumas semanas tenho acompanhado um fenômeno de audiência na internet. Se trata de um americano de 26 anos chamado Phillip de Franco. Há tempos ele tem alguns canais no Youtube e hoje em dia o programa dele tem de 500 mil a 2 milhões de assistências por vídeo. Sendo um programa relativamente longo para Youtube (8 minutos, em média), que tem pelo menos 2 vídeos por semana e não tem caráter VIRAL e, sim, de notícias e assuntos do momento, é algo impressionante. Os vídeos dele somam quase 2 bilhões de visualições e ele tem 2 milhões de assinantes no seu canal principal.

A quantidade de gente (estatísticas dizem que em sua maioria são adolescentes americanas) que esse cara influencia quase que diariamente, não é de se subestimar. E logo vêm as eleições nos Estados Unidos e ele acaba de lançar um novo programa, esse aos domingos, falando apenas sobre política, resumindo os acontecimentos mais importantes da semana sobre os candidatos à presidência. Até aonde eu sei, o voto não é obrigatório nos U.S.A., então imagina se esse cara começa a influenciar essa gurizada para votar em seja lá quem for. 2 milhões de votos é apenas 1% do número de americanos com idade para votar, mas algumas eleições recentes foram decididas por menos votos.

Quem assiste pela primeira vez se assusta um pouco com o ritmo da edição, rapidíssimo e cheio de cortes e inserções. Tudo bem que ele é opinativo demais de vez em quando, que ele tem umas catchphrases um pouco bobas e fala um monte de bobagens. Às vezes ele se perde em assuntos que só interessam a ele mesmo, mas em geral é um programa bem interessante, eu recomendo. Ele é um cara legal e eu concordo com várias coisas que ele diz. Mesmo não sendo um jornalista formado, ele bota no chinelo muito programa de notícias de grandes redes de televisão. Esse cara vai longe.

Aqui um exemplo de um dos programas dele.

Bir Daha

E a última perna da viagem, essa sem o Titanic, fomos visitar a família da Chi, em Alsançak e Girne. Conseguimos ir para praia todos os dias, o que foi legal, mas ficamos um pouco com preguiça de fazer algo que tínhamos planejado: dirigir até Dipkarpas outra vez.

De qualquer maneira, foi divertido e passamos tranquilos até voltar pra Barcelona. E ver as crianças sempre é bom.

O resto da galeria, está aqui.

Road to Pafos

O resto das fotos está nesse álbum no Facebook.

Depois de 4 boas noites baseados em Ayia Napa, nossa destino era a cidade de Pafos, famosa por ter sido o berço da deus Afrodite, ou algo assim. No caminho para lá, paramos no lugar onde, conta a lenda, ela nasceu. Se chama Petra Tou Romiou e dizem que, se tu conseguir dar três voltas na pedra nadando, tu ganha beleza perpétua. Ok.

Seguindo viagem, fomos até Pafos, demoramos um pouco, mas encontramos o tal ORACLE RESORT. Excelente apartamento com dois quartos, cozinha e sala ampla, TRÊS aparelhos de ar condicionado. Lugar perfeito para passar um verão com a família, se não fosse um pouco caro. Foi o único momento da viagem em que paramos na frente da TV para assistir aos Jogos Olímpicos. Pena, queria ter visto mais, tava bem legal.

No segundo dia lá, fomos até o lugar onde Afrodite (ou VÊNUS) se banhava, que era apenas mais uma babaquice baseada em lendas. No fim, não recomendaria a ida até Pafos, acho que ganharíamos mais ficando por Ayia Napa. Mas ruim não foi. Visitamos a praia de Coral Bay, que tava legal, mas não muito. Resolvemos sair dali e ir curtir a piscina do hotel, que era bem boa, apesar de um pouco tomada pelas famílias que se hospedavam ali.

Eu e o Titanic paramos para mais uma rodada de mergulhos em apneia. Em Ayia Napa, “quando comecei a treiná-lo”, ele achava que não tinha fôlego nem pra atravessar a piscina. Logo, conseguiu. Eu ignorei, atravessando a piscina ida e volta em uma só respirada. Logo, começamos a fazer o exercício parados, como eu fazia com a Rachel na época de tardes na SOGIPA. Eu prendia a respiração e afundava, ela ficava de pé em cima das minhas costas até eu avisar que ia levantar. Aí ele me ganhou, fazendo 2 minutos e 26 segundos. Paramos por ali.

Bom, em Pafos, a coisa foi diferente. Pegamos a câmera como cronômetro. Primeiro a Chi nos filmou. Ele falhou, acabou fazendo bem pouco. Eu fiz uns 2:16. Na segunda tentativa, ele falhou de novo e eu acabei chegando ao recorde desde que comecei a cronometrar: 3 minutos e 23 segundos, provados no vídeo que podem ver abaixo:

Depois dessa, não tentamos mais, mas o objetivo para a próxima vez é tentar chegar aos 4 minutos.

No último dia do lado grego do Chipre, largamos o Titanic no aeroporto (ele estava indo para Paris) e ainda aproveitamos para passar a tarde em uma praia que ainda não tínhamos visitado, chamada Makronissos. Depois, uma esticadinha até Adam’s Beach, no repeteco, e rumamos em direção a Agios Dometios, onde o objetivo era cruzar a fronteira para o lado turco: Northern Cyprus.

Anyone can see the road that they walk on is paved in gold

Bueno, testando a nova maneira de postar, dividi as fotos do Chipre em três pastas, que formam três posts. A primeira é a parte do leste da ilha, que visitamos a partir do nosso humilde hotel em Ayia Napa.

A segunda praia que visitamos foi Nissi Beach, que com certeza é a praia mais festeira de todas. Gente bebendo na água, música rolando, bastante gente de topless e umas bastante OUSADAS, as quais registrei, mesmo que timidamente, para evitar a fadiga.

No fim, andamos cinco minutos para longe dali e descobrimos uma praia praticamente privada, onde havia bem menos gente, velhinhos na sua maioria. Com vista para essa praia, comemos um bom sushi.

No dia seguinte, o destino era a praia de Protaras. No caminho, passamos pela parte de Cape Gkreko. Vimos a placa que indicava “Sea Caves” e resolvemos entrar, mesmo em dúvida. A surpresa foi o lugar mais bacana da viagem toda. Um penhasco que dava para águas de cor azul turquesa vibrante e o melhor de tudo: tinha gente saltando e nadando lá embaixo. Depois de avaliar a situação por cinco minutos, largamos todos pertences no carro, enrolamos a chave numa sacola plástica e fomos nadar. Antes disso, gravamos alguns vídeos, que postei no Youtube:

O primeiro pulo meu e do Titanic:

E o último, depois de já estarmos com pés e braços estourados de tanto pular:

Logo passamos por Konnos Beach, que era bonitinha, mas salgada e quente demais e no fim da tarde relaxamos no que achávamos ser Protaras, já não sei mais nada. Sei que era na área de Paralimni, por que dizia no guarda-sol. Um bom final de tarde.

De noite, comemos num mexicano baixado e foi aí que nos entregamos completamente, já que, dias antes, a Chi resolveu pedir um prato de cordeiro assado, depois de 6 meses de vegetarianismo. Eu acabei provando e, no mexicano, o balde foi oficialmente chutado. Pedi um TEQUILA PLATTER, que veio com camarão, galinha e costelinha de porco (que estava excelente). Pelo menos imaginamos que no Chipre a origem da carne é menos palha que na Espanha.

No fim da noite, os dois quiseram ir no parque de diversões. Acompanhei. A Chi queria ir no brinquedo do Harry Potter, mas foi barrada. O Titanic encarou um tal de BOOSTER, que era bem punk.

O resto das fotos, agora estão AQUI, nesse álbum do Facebook, que pode ser acessado por qualquer pessoa, mesmo aquelas que não usam a famigerada REDE SOCIAL.

E no dia seguinte, tínhamos que fazer a segunda parte da viagem, que segue semana que vem.

Espero que gostem desse novo formato, em período de provas ainda, apesar de ser preferência da grande maioria.

Agia Napa

A região onde ficamos pelos primeiros 4 dias é Ayia Napa. Certamente um destino legal para idas de galera, para festas, etc. Depois comprovamos, ao subir a rua principal até os bares e pubs, é praticamente um carnaval.

Mas o melhor que tem a oferecer são as praias, de água belíssima e bastante animadas.

Cyprus Strikes Back

Pois, como tive que tirar umas férias em Agosto, uma data que não me apetecia, estávamos pensando em fazer uma viagem pela Catalunya, para conhecer melhor. Acabamos mudando de planos e o lance foi fazer outra viagem pro Chipre, como ano passado. Porém, dessa vez, exploramos também o lado grego. E o Titanic, que tava em Barcelona com a gente por uma semana, acabou indo junto. Aqui começa mais uma interminável postagem de fotos. Segura aí, que logo vem coisa boa.