Lumiere

Continuando os filmes vistos essa semana:

Submarino – Tenho procurado assistir a um filme por tarde, entre o horário da chegada em casa até o horário da Chi chegar do trabalho. Esse eu tentei e só na segunda vez consegui engatar e assistir a todo. Gostei, porém. Elegante, dentro do tema pesado. Nota 8.5

The Grey – Acho que não captei BEM a proposta e a relevância desse filme, achei que teria algo mais além de lobos e neve. Apenas achei curioso o fato do Liam Neeson, cuja mulher morreu num acidente andando de esqui, ter aceitado esse papel, que evoca um imaginário bastante relacionado com isso. Nota 7.0

The Help – Tinha decidido passar esse filme, mas fui bem recomendado e resolvi assistir. E não me arrependo, bom filme, produção super caprichada, com boas atuações. Nota 8.8

Hugo – Abusando da metalinguagem, Martin Scorcese pegou emprestados uns pincéis do Jeunet e do Spielberg e fez um bom filme familiar, aproveitando para dar um pitaco no tema da evolução do cinema e sua magia. Para tanto, dizem que fez uso exemplar da já banalizada técnica de 3D. Não posso opinar, vi o filme no velho 2D de fé. Se me permite uma crítica: o filme deveria ser em francês. Nota 9.2

Mala!

Uma das vantagens de Barcelona em relação a Sydney é o grande número de visitas de amigos e parentes, em qualquer época do ano. Há um par de semanas, a boa visita foi a do Paulo, que estava fazendo um estágio em Beauvais, na França e veio passar umas 48 horas por aqui.

Pena que coincidiu de ser o fim de semana em que a Chi estava no Chipre, assim não se conheceram.

Vegetariano que é, acabei levando-o para degustar a grande sensação de fevereiro, a calçotada. Tava boa.

Essas fotos são da câmera dele, estou publicando sem pedir permissão. Acho que não tem problema. 😉

Ano novo na telinha

Nesse ano novo, já assisti a alguns filmes novos, mas ainda não havia registrado nada por aqui.

A migração do cinema para a telona lá de casa é cada vez mais forte e começo o ano com dois filmes que vi graças a esse site maravilhoso, que compila torrents em altíssima qualidade, os lançamentos mais diversos. É como uma locadora de vídeo virtual. A ver quanto tempo dura no ar, com esse papo todo de SOPA E PIPA.

A verdade é que, mesmo se fechassem com todos sites de torrents, eu teria filme para assistir pelo ano inteiro, tamanha é a fila de películas do meu HD externo.

Esse dois filmes eu baixei dali, por que estavam na primeira fila de novidades.

50/50 – Como poucas vezes acontece, consegui ver esse filme sem ter ideia do que se tratava. Vi essa capa no site, vi os dois atores, pensei se tratar de uma dessas comédias estilo Judd Apatow e baixei. O filme é de fato engraçado, mas trata basicamente de um assunto seríssimo, que é o câncer. Gostei bastante e recomendo para toda a família. Nota 8.7

Moneyball – Como bem apontou o estatístico Conan, é um filme que agradará muito mais ao indivíduo que conhece as regras e os pormenores do baseball (nao é meu caso), mas nao deixa de ser bem divertido e super caprichado, como costumam ser os filmes que envolvem o Brad Pitt. Nota 8.5

Un siglo de amor a tus colores

Último ato da viagem a Sevilla, uma caminhada até o estádio do time mais tradicional da cidade, Real Bétis. E é isso.

Arqueologia

Entramos sem querer em um museu arqueológico. Tinha coisas interessantes. Adoro mini-estatuetas.