Hyde

Último ato da curtíssima visita a Londres. Faltou muita coisa. Mais passeio pelo Hyde Park, depois correria até London Bridge para um BELO almoço num pub com o pessoal parceiro. E pegar o ônibus para Stansted, avião para Girona, ônibus para Barcelona, bici para casa. UFA!

Birdwatch

Os pássaros diversos do Hyde Park e seu laguinho. Este é um daqueles posts em que tenho que pedir desculpas pela quantidade de fotos parecidas. Mal aê. Máscaras de cachorro em profusão, porém.

Muse

Percorrendo Trafalgar Square, National Portrait Gallery, caminhando dali até o Tate Modern. Depois, encontramos João Lauro, Luana, Daniel e Maria Alejandra (e uma amiga americana que esqueci o nome) no Bar Kick, em Shoreditch. Descobri o que é um bagel e experimentei um, além de uma samosa. Tava ok.

Circus

Zonas mais centrais de Londres, em direção a Picadilly Circus, por Oxford Circus.

Kyoto Gardens

O parque tem uma boa variedade de animais, incluindo belos pavões, coelhos pretos, esquilos e carpas. Dentro do Holland Park, está o Kyoto Gardens, que é um jardim japonês, presente entre governos ou algo assim. Gosto muito daquele lugar.

Holland Park

Saindo de Shepherd’s Bush, caminhamos até Holland park, que é um dos mais simpáticos parques de Londres, na minha opinião. Ele é meio cruzão em certas partes, meio floresta. Tem várias flores bonitas e tem uma das coisas mais tristes e bonitas que eu já vi: os bancos em homenagem a pessoas mortas. Caminhando e lendo a mensagem em cada um, é impossível não derramar uma lagriminha.

Se eu morresse, preferia mil vezes ter um banco desses em minha memória do que um lugar no cemitério. Faz muito mais sentido.

Respect the Bush!

pouco mais de 7 anos eu chegava a Londres para passar 9 meses. O destino: Shepherd’s Bush. Não por escolha própria, a culpa é do Francisco, que morava lá com uma penca de brasileiros e australianos (e uma francesa). Dele, depois de um mês dormindo no chão, herdei a cama que usei por todo o resto do tempo até meu último dia na cidade.

Por essas e outras que minha primeira curiosidade ao acordar em Londres foi voltar ao bairro onde vivi e trabalhei pela maior parte do tempo. O objetivo era, principalmente, comer um kebab no Pasha, take away local mais consumido pelos moradores bêbados do 49B. Depois de passar pelo Shepherds Bush Vue (cinema onde trabalhei), WalkAbout (casa de festa na esquina), Shepherds Bush Empire (onde vi shows de Cat Power, My Morning Jacket e Cake), Shepherd’s Bush Green (onde joguei bola com mendigos), Bushranger (pub onde trabalhei, mudou de nome, agora se chama Stinging Nettle) e 49B, paramos no Pasha e almoçamos. Falando com o dono, descobri que ele é, na verdade, Cipriota, não turco, e mora há 35 anos em Londres. Grande figura, passou o tempo todo conversando com a gente. Na real, eu tava procurando meu amigo Hasan, que aparece nesse vídeo.

Quando estávamos sacando fotos da porta do 49B, um sujeito bem antipático veio perguntar o que eu tava fazendo, se ele poderia ajudar. Eu disse que morei naquela casa7 anos, por isso estava posando na porta. Ele ainda perguntou meu nome, depois ficou em volta. Xarope.

Ah, e construíram um shopping gigantesco ali na região.