Gran Enano

Quase sempre que tem jogo do Barcelona, mandam um email geral para o pessoal no trabalho avisando que há ingressos de presente para os primeiros que responderem. Como eu trabalho no Photoshop e não no email, nunca vejo o email a tempo e nem tenho chances de levar um ingresso.

Sexta-feira, aconteceu de novo. E dessa vez eu fui rápido: respondi em 4 minutos. Ainda assim, não consegui ser um dos seis primeiros premiados. Indo embora, fui cumprimentar uma colega que eu sabia que tinha ganho um dos ingressos. Ela disse que, na verdade, não iria ao jogo, por que só queria se fossem duas entradas. Ela queria levar o namorado. Daí ela me ofereceu a entrada dela. Eu ainda tentei convencê-la de que, se eu fosse o namorado dela, ia querer que ela me desse o ingresso, mesmo que fosse para eu ir sozinho. Mas isso não a fez mudar de idéia. Me deu o ingresso assim mesmo. E quando peguei o papel na mão, reparei que era uma entrada VIP, na tribuna de honra, com direito a acesso ao camarote presidencial. Comida antes, no intervalo e depois do jogo, incluindo docinhos e cava grátis. Very nice pra chuchu.

O jogo em si foi uma merda, como todos jogos do Barcelona pelo Campeonato Espanhol que não são contra o Real Madrid. O time do Barcelona é MUITO superior a qualquer outra equipe, tem mais de 90% de aproveitamento, brinca em campo. Começa o jogo, 1 minuto e 45 segundos e já está um a zero pro Barça, a outra equipe, que já é infinitamente inferior, nem tocou na bola. Aí perde muito a graça do jogo. O Racing Santander teve apenas uma chance clara de gol, em cabeçada defendida pelo Valdés.

Nem a presença do recentemente premiado melhor jogador do mundo (que homenageou sua mãe ao converter um pênalti, levou cartão amarelo e uma multa de 2 mil euros por isso) serviu para dar mais graça ao jogo. A torcida não tem vibração alguma, o adversário não passa de um figurante de uma espécie de apresentação de Catalunya Globetrotters. Ao ponto do time do Barcelona ter parado a partida para ver se um jogador adversário estava bem, mas sem nem colocar a bola pra fora. Só parar “E aí, tudo bem aí? Podemos seguir? Ok.”

Anúncios

Shining path

E algo da vizinhança do meu trabalho (Poblenou) até chegar em casa, no meio da tarde. É uma barbada desse trabalho: sexta terminamos às três. No verão vai ser DERILHO.

Stairway to heaven

Visitinha rápida ao Cemitério de Poblenou, pelo qual sempre passo na frente na ida para o trabalho e nunca tinha entrado.

Destaque para o tiozinho BOÊMIO que pediu para colocarem em cima do túmulo uma estátua dele com uma garrafa de WHISKEY e um RAY-BAN.

PAU ETERNA para todos.

PS: hoje faz 21 anos que meu pai morreu.

I got in

Tron Legacy 3D – Quase esqueci que fui ver Tron outro dia, meio sem querer. Acho que isso diz um pouco sobre o filme: não tem muito conteúdo. Mas, audiovisualmente, é excepcional. Só por isso, vale bem a ida ao cinema. Imagino que assistir em casa não dê nem metade da graça. Nota 9.0

Cedo madruga

Toda sexta-feira eu me arrependo de não ter levado a câmera para o trabalho, pois, quando saio, às três da tarde, o dia costuma estar bonito, o sol baixando em um ângulo bom, no inverno. Por isso levei na sexta passada e aproveitei para sair um pouquinho mais cedo de casa, para registrar o amanhecer do veranico que tá rolando nesse janeiro. De casa até a porta da empresa, com alguns colegas.

Decatlo

Noutro fim de semana, saímos pedalando para a esquerda, pela beira da praia, vinte e poucos minutos até chegar em um dos últimos estacionamentos de bicing. Levamos cartas e um bizarro capuccino instantâneo (que esquenta sozinho) que minha mãe deixou pra gente.

Ao tentar estacionar a bicicleta, notamos que não havia lugar. Ali esperamos por uma meia hora, até que um sujeito resolveu pegar uma bici, liberando o espaço pra gente. A Chi, que estava na bicicleta esperando, resolveu não botar muita pressão no cara, e deu uma voltinha de não mais que 5 metros ao redor da estação. Nesse meio tempo, uma mulher chegou SORRATEIRAMENTE, se fez de surda, não atendendo aos meus chamados e trancou sua bicicleta no lugar que nos era de direito.

Eu fui TIRAR AS CARAS com a mulher, que respondeu, disse que não tinha nada dizendo que o lugar estava reservado, que a estação era ali e não lá no outro lado, etc. Ok. Nisso, deu um problema na bicicleta que ela deixou, ela ficou uns dez minutos ali tentando ligar para a central do Bicing para resolver. Daí chegou um cara para pegar outra bicicleta, colocamos a nossa bicicleta ali, enquanto a mulher ainda tentava ligar. O correto seria deixar estar, mas não pude manter a pose, tive que esfregar na cara dela: “Assim tu aprende, da próxima vez espera a tua vez, não fura a fila.” Me chamou de MARICÓN, enquanto eu saía e ria alto da cara dela.

Cinco minutos depois, quando a perdi de vista, ela ainda estava ali.

Ivankovic

Rolou um jogo da liga européia de waterpolo no clube de natação de Barceloneta, pertinho de casa. O time do meu bairro é um dos melhores da Europa, mas o time croata contra quem eles jogaram é ainda melhor. Fomos conferir.