Ela vem pela montanha, ela vem

Pedalei até o Montjuïc no fim da tarde e foi bem legal. Se querer, cheguei nesse lance da antena da Telefónica, que é um lugar muito surreal, parece um cenário feito para gigantes. Um espação vazio com cascatinhas, gramados e pilares. Muito estranho.

Calculando pelas distâncias, tenho atingido uma média de 16km/h com a bicicletinha. Nada mal. Hoje fui mais devagar por que estava contra o vendo.

Depois, de noite, saímos para jantar com Kthulhu e esposa, um belo arroz negro no La Fonda, regado a sangria. Nada como ir para casa de bicicleta, de noite, semi-bebum. 😉

Enhance

Algumas panorâmicas do dia de hoje.

PS: por algum motivo, os thumbnails das fotos não estão aparecendo no Google Reader. Hmmm.

Apu

Passei hoje pela filmagem de alguma superprodução de Bollywood (a maior indústria de cinema do mundo). Estavam maquiando a estrela do filme, enquanto algumas crianças faziam fila para pegar um autógrafo.

Half way there

A oferta de shows em Londres é um negócio que não deixa de me embasbacar. Fazia horas que eu não dava uma olhada no Stargreen.co.uk

DÁ RAIVA. Tem mais ou menos DOIS SHOWS muito grandes POR DIA. Não digo bons, mas GRANDES. Pra citar alguns:

Dia 6 de maio, uma QUINTA-FEIRA, tem Doves, Deerhunter, Black Eyed Peas, e The National, pra citar alguns dos DEZESSETE shows pela cidade. Uma semana depois, temos Kiss, Westlife, Pavement e Third Eye Blind. Dia 21 de Maio tem Chemical Bros. e Eric Clapton, APENAS. 25 de Maio, Alicia Keys, Mayer Hawthorne (tocará em Barcelona um pouco antes), fun. e UNKLE. UM dia depois, Paul Weller, Jonsi, Cornershop. Dia 31, pra fechar o mês, Lady Gaga e Sunny Day Real State. EI, LONDRES, VAI TOMAR NO CU!

E tem para todos os gostos. Dia 13 de junho, pode escolher: Chris Isaak, Bon Jovi ou Chris Brown. 16 de junho, Stone Temple Pilots ou Richard Ashcroft. 22 de junho, Bon Jovi, Norah Jones, Hold Steady ou Charlotte Gainesbourg. 27 de junho, Paul McCartney ou Al Green. 30 de junho, Broken Social Scene, Kings of Leon, Jack Johnson, Tony Bennett ou Jeff Tweedy. EI, LONDRES, VAI TOMAR NO CU!

FALA SÉRIO. Não consigo acreditar que qualquer outra cidade tenha tanta FUNÇÃO em um só dia. Nem Nova Iórque. Não pode ser.

I wish I was the full moon shining off a Camaro’s hood

O dia hoje foi lindo, mar sem ondas, água mais quentinha. Ao menos agora que ainda não encontrei emprego, estou me dando ao luxo de passar umas duas horas na praia no fim da tarde, lendo, tomando sol, boiando na água. Aproveitando, ao menos, já que TÔ PAGANDO.

Outra coisa que compramos no dia em que fomos no Ikea foi colchonete para ioga. Estou fazendo, a Chi está me ensinando. Sempre quis fazer, era uma coisa que estava há muitos anos na minha lista. Levamos as coisas para o terraço e ali praticamos. É muito mais puxado do que eu imaginava, um belo exercício. Tentaremos fazer pelo menos quatro vezes por semana, mais ou menos das 8 às 9 da noite.

Iogando, me dei conta de minha falta de flexibilidade na parte de trás das pernas. Trabalharei bem isso. Até desenvolvi uma IOGA AQUÁTICA hoje, no mar, para exercitar essa parte.

Hoje foi uma boa sessão de ioga, sob a lua cheia. Lindonda, refletida no mar.

Amassa a massa

E foi mais um dia para botar a mão na massa. Ontem fomos até o Ikea e compramos algumas utilidades, incluindo um rolo de massa de tamanho decente (e de cabo rolante, muito importante) e um cortador desses de pizza (mas que vai MUITO bem pra cortar a massa em tiras mais finas, já que ela acaba crescendo bastante na hora de ferver. Mas o dia foi mesmo de raviolli, bem gosto, com recheio de ricota e espinafre. Supimpa. Fizemos até pra congelar.