Beatrice Russo!

il_postino

Desde que visitei as casas do Pablo Neruda em Isla Negra e Santiago, fiquei afim de rever O Carteiro e o Poeta. Hoje o fiz e, céus, como é BELO esse filme. Atuação perfeita do ator napolitano Massimo Troisi, que morreu do coração HORAS depois de finalizar o filme, que ele julgou mais importante do que seu tratamento de saúde.

PS1: Que vontade de conhecer o mar da costa italiana.
PS2: Acabei de descolar a trilha sonora, que é também excelente. Vem com magníficos originais do argentino Luis Bacalov, além de uns poemas de Neruda recitados em inglês por figuras hollywoodianas como Ethan Hawke, Ralph Fiennes, Willem Dafoe, Julia Roberts, Wesley Snipes, Samuel L. Jackson, Madonna, etc. Essa parte do álbum é de gosto duvidoso.

Anúncios

Don’t make me a target!

Conversando com a Letícia (que agora trabalha pra Marie Clare, parabéns pelo novo emprego), me lembrei agora de uma coisa que a Chi me contou: mulheres que tomam pílula anticoncepcional têm maior inclinação a escolher um parceiro errado. Acontece que os hormônios que ela toma (que fazem com que não ovule) fazem ela agir como uma mulher grávida, que não está buscando um homem para procriar e, sim, para protegê-la. Enfim, as conseqüências disso são relacionamentos acabarem depois que a mulher para de tomar a pílula.

Alguns trechos de matérias que eu li hoje:

As pílulas anticoncepcionais tomados por dezenas de milhões de mulheres em todo o mundo podem prejudicar a capacidade inata para farejar parceiros geneticamente compatíveis. Normalmente, as mulheres são atraídas instintivamente, através do seu sentido do olfato, aos homens que têm uma composição genética diferente.
Perfis genéticos excessivamente semelhantes gene podem resultar em dificuldades na tentativa de conceber uma criança, um aumento do risco de aborto e de um sistema imunológico mais fraco.

A pesquisa não só sugeriu que tomar a pílula pode induzir as mulheres a escolher o Sr. Errado, mas apontam para o potencial de causar estragos em casais.

“Poderia finalmente conduzir à avaria dos relacionamentos quando as mulheres param de usar a pílula contraceptiva, como a percepção do odor tem um papel significativo na manutenção de atração para os parceiros.”

link

Estudos anteriores sugeriram que casais com MHC diferentes são mais satisfeitos e têm mais chances de serem fiéis ao parceiro. E o contrário também é verdadeiro com casais de MHC similar mostrando menor satisfação e mais olhos para outras pessoas.

“Não somente poderia a MHC-similaridade em casais levar a problemas de fertilidade”, disse o investigador Stewart Craig Roberts, psicólogo evolucionista da Universidade de Newcastle, na Inglaterra, “mas pode finalmente conduzir à ruína dos relacionamentos quando as mulheres param de usar os anticoncepcionais pílula, já que a percepção do odor tem um papel significativo na manutenção de atração pelos parceiros.

link

A questão, claro, é o que acontece quando uma mulher que toma pílulas anticoncepcionais casa com um homem que a atraiu – e, em seguida, pára de tomar a pílula.

Herz diz que conselheiros matrimoniais que nunca ouviram falar sobre esses estudos relataram que a reclamação nº 1 entre as mulheres já não se interessam sexualmente por seus maridos é que eles não podem mais aguentar o seu cheiro.

link

Outras matérias no mesmo tom aqui, ali e acolá.

É, amigo. Fica a dica: quem tá procurando mina pra casar, que evite as que tomam anticoncepcionais.

Shipoopi!

Ok, a vida acabou de ficar um pouco mais colorida de novo: a oitava temporada de Family Guy começou. Acabei de assistir ao primeiro episódio e não pude conter o sorrisão no rosto. Desde já um clássico, o episódio mostra Stewie e Brian viajando entre universos paralelos dos mais bizarros, incluindo um universo onde tudo é desenhado por Walt Disney e todo mundo é feliz (exceto judeus):

disneystewiebrian

Como bônus, acabou de estrear o The Cleveland Show, que parece no mínimo melhor que American Dad. É uma versão negra de Family Guy.

Gallows Pole

Uma vez postei sobre o Poladroid, mas tinha esquecido de instalá-lo no meu próprio computador. Peguei algumas das fotos de ontem e processei. Fica sempre legal, apesar de um pouco manjado. As últimas cinco eu não tinha postado ontem, por sinal.

JAH na tigela

No fim da noite, ainda tive a sorte de descobrir o gosto mais gostoso do mundo: açaí na tigela. Ok, podem rir, talvez eu tenha sido a última pessoa a comer o famoso AÇAÍ NA TIGELA. Acho que tinha um preconceito bobo, por ser comida de surfista, de rato de academia, se sei lá o quê.

imagem4qf

O fato é que comi um hoje que acabou com minha vida, é oficialmente a coisa mais saborosa do mundo. Ainda bem que eu não moro do lado daquela padaria, senão ia ter que comer um por dia. 9 reais e dez centavos mais bem investidos dos últimos tempos. Comeria isso todas manhãs, se possível.

Terragora

E nesse domingo, acordamos pra almoçar ali pela Paulista e depois visitamos o Bruno, irmão do Paraíba e também artista de mão cheia. Fazia tempo que não o encontrava e fiquei muito bem impressionado com os novos rumos do trabalho.

IMG_7584

Tive a oportunidade de dar uma espiada na nova série de pinturas (que obviamente não podem ser divulgadas) e fiquei de boca aberta. É na pilha dos LATE WORKS deles, porém MUITO mais rebuscado. Do caralho, esse bicho ainda vai ser MUITO respeitado nas rodas mais conceituada$ da arte mundial. Fico feliz, sempre fui fã e agora sou ainda mais. Foi massa também conhecer o novo apartamento/ateliê, que é do caralho, baita espaço. E tem a melhor coleção de bonequinhos japoneses.

Claro que nesse meio tempo também pude ver como tá a função do Paraíba e posso dizer que a música dele tá rumando pra melhor. E é bom isso vir justamente agora, quando estão se tornando cada vez mais evidentes como banda de destaque no cenário brasileiro. O Paraíba tem talento de sobra pra colocar muita gente aí no chinelo na BUSCA, e ainda manter o lado POP da banda, que é necessário pro sustento e pra diversão, claro. Gostei bastante das gravações caseiras dele, sob o nome de Beeshop. O estudiozinho do ap tá caprichando na qualidade. Essa “You’ll never change” é SUPER produção.

Dois vivas para os irmãos Novelli Silveira, bons sujeitos altamente criativos e agitados. Much respect.